como tirar fotos de imóveis como um profissional

Como tirar fotos de imóveis como um profissional

Como tirar fotografias de imóveis como um profissional

A fotografia de imóveis é uma forma de mostrar o potencial e o valor de uma propriedade para potenciais compradores. É uma forma de arte que requer técnica, criatividade e equipamento adequado. Neste guia, vou partilhar algumas dicas para tirar fotografias de imóveis como um profissional.

Equipamento necessário

Para tirar fotografias de imóveis de qualidade, vais precisar de alguns itens básicos:

  • Uma câmara que permita trocar de lentes, ajustar as configurações manuais e usar um disparador remoto ou um cabo disparador.
  • Uma lente grande angular que permita capturar o máximo de espaço possível sem distorcer as linhas verticais. Uma lente entre 10-22mm para câmaras com sensor APS-C ou entre 16-35mm para câmaras com sensor full frame é ideal. Uma lente tilt-shift pode ajudar a evitar a convergência das linhas verticais, mas é mais cara e menos versátil do que uma lente zoom.
  • Um tripé que seja estável, ajustável e que permita nivelar a câmara. O tripé é essencial para evitar o movimento da câmara e garantir a nitidez e o alinhamento das fotografias.
  • Um flash externo que possa ser usado fora da câmara com um disparador sem fios ou um cabo sincronizador. O flash pode ajudar a iluminar os ambientes escuros, equilibrar a luz natural e criar um efeito mais atraente.
  • Um cartão de memória com bastante espaço e uma bateria extra para não ficar sem recursos no meio do trabalho.

Iluminação ideal

A iluminação é um dos fatores mais importantes na fotografia de imóveis. Uma boa iluminação pode realçar os detalhes, as cores e o ambiente de uma propriedade. Uma má iluminação pode arruinar uma fotografia e transmitir uma impressão negativa.

Iluminação exterior

A primeira fotografia que um potencial comprador vê quando procura propriedades online é geralmente uma fotografia exterior. Por isso, deves capturar uma fotografia bonita e impactante da fachada da propriedade.

A melhor altura do dia para fotografar exteriores é de manhã cedo ou ao final da tarde, quando a luz é suave e dourada. A direção do sol também é importante, por isso deves usar uma aplicação como o PhotoPills para determinar a posição do sol antes da sessão fotográfica.

Se a propriedade estiver virada a sul ou se o sol estiver muito baixo no horizonte, pode tentar fotografar com o sol nas costas, mesmo que isso signifique fotografar a propriedade de um ângulo. Se não gostar do resultado obtido com a luz da manhã ou da tarde, pode considerar fotografar num dia nublado. O céu nublado pode eliminar problemas com a posição do sol, mas discuta isso primeiro com o seu cliente, pois o céu branco pode diminuir o impacto de uma foto exterior.

Iluminação interior

A iluminação interior pode ser um desafio na fotografia imobiliária, pois tem que lidar com diferentes fontes de luz, como janelas, lâmpadas e abajures. O objetivo é criar uma iluminação equilibrada e natural que mostre o ambiente de forma realista e convidativa.

Uma das técnicas mais usadas na fotografia imobiliária é a exposição múltipla com fusão de exposição ou HDR. Esta técnica consiste em tirar várias fotos do mesmo ângulo com diferentes exposições e depois combiná-las num software de edição para obter uma foto com uma gama dinâmica maior. Desta forma, pode capturar os detalhes tanto nas áreas claras como nas escuras da cena.

Outra técnica é usar um flash externo para iluminar as áreas escuras, reduzir as sombras e criar um efeito mais uniforme. Pode usar o flash na câmara ou fora da câmara, dependendo da situação e do efeito desejado. O flash na câmara é mais fácil de usar, mas pode criar sombras duras e reflexos indesejados. O flash fora da câmara é mais versátil e criativo, mas requer mais equipamento e experiência.

Seja qual for a técnica que escolher, lembre-se de ajustar o balanço de brancos da sua câmara ou do seu flash para combinar com a temperatura de cor da luz ambiente. Também pode corrigir o balanço de brancos na pós-produção, mas é melhor acertar na câmara sempre que possível.

Composição eficaz

A composição é a forma como organiza os elementos na sua foto para criar uma imagem harmoniosa e interessante. Na fotografia imobiliária, a composição deve mostrar o espaço, o layout e o estilo da propriedade de forma clara e atraente.

Ângulo e altura

O ângulo e a altura da câmara são cruciais para determinar o que quer mostrar e como quer mostrar. Em geral, deve usar um ângulo amplo para capturar o máximo de espaço possível sem distorcer as linhas verticais. Também deve usar uma altura média para manter uma perspetiva natural e evitar ângulos estranhos.

Uma boa regra é colocar a câmara à altura dos olhos ou um pouco abaixo, dependendo do teto e do mobiliário. Também pode experimentar diferentes ângulos para encontrar o melhor ponto de vista para cada ambiente. Por exemplo, pode fotografar um quarto a partir da porta, uma sala de estar a partir de um canto ou uma cozinha a partir do balcão.

Linhas e simetria

As linhas são elementos visuais que orientam o olhar do espetador e criam uma sensação de profundidade, direção e movimento. Na fotografia imobiliária, as linhas são especialmente importantes para mostrar a forma, a estrutura e as dimensões da propriedade.

Deve prestar atenção às linhas horizontais, verticais e diagonais que compõem a cena e tentar alinhá-las com os lados do enquadramento. Deve também evitar que as linhas verticais se inclinem ou se afastem do centro, pois isso pode causar uma distorção chamada convergência das linhas verticais. Pode corrigir isso utilizando uma lente tilt-shift, nivelando a câmara ou ajustando a perspetiva na pós-produção.

A simetria é outro princípio que pode ajudar a criar uma composição equilibrada e harmoniosa. A simetria ocorre quando os elementos da cena são iguais ou semelhantes em ambos os lados de um eixo imaginário. Na fotografia imobiliária, pode utilizar a simetria para destacar elementos arquitetónicos ou decorativos que tenham um padrão ou um design simétrico.

Ponto focal e regra dos terços

O ponto focal é o elemento que atrai a atenção do espetador e transmite a mensagem principal da foto. Na fotografia imobiliária, o ponto focal pode ser um elemento arquitetónico, como uma janela, uma lareira ou uma escadaria; ou um elemento decorativo, como um quadro, uma planta ou uma almofada.

Deve escolher o seu ponto focal com cuidado e colocá-lo numa posição estratégica na sua composição. Uma forma de o fazer é utilizando a regra dos terços, que consiste em dividir o enquadramento em nove partes iguais com duas linhas horizontais e duas linhas verticais. Em seguida, deve colocar o seu ponto focal num dos pontos onde as linhas se cruzam ou ao longo das linhas.

Receber Dicas, Novidades e Anúncios de Imobiliário

    Edição de fotografias

    A edição de fotografias é um passo essencial para melhorar a qualidade e o impacto das suas fotos imobiliárias. A edição de fotografias pode ajudar a corrigir problemas de iluminação, perspetiva, cores e nitidez que possam ocorrer durante a captura. A edição de fotografias também pode ajudar a criar um estilo consistente e profissional para as suas imagens.

    Existem vários programas e aplicativos que pode utilizar para editar as suas fotos imobiliárias, mas os mais populares são o Lightroom e o Photoshop. O Lightroom é um programa que permite ajustar os parâmetros globais das suas fotos, como exposição, contraste, balanço de brancos, saturação, entre outros. O Photoshop é um programa que permite fazer alterações mais específicas e avançadas nas suas fotos, como recortar, clonar, mesclar, substituir, entre outros.

    Aqui estão algumas técnicas de edição de fotos que pode utilizar para melhorar as suas fotos imobiliárias:

    Fusão de exposição ou HDR

    A fusão de exposição ou HDR é uma técnica que consiste em combinar várias fotos do mesmo ângulo com diferentes exposições para obter uma foto com uma maior gama dinâmica.

    Desta forma, podes capturar os detalhes tanto nas áreas claras como nas escuras da cena.

    Podes utilizar esta técnica para equilibrar a luz natural que entra pelas janelas com a luz artificial das lâmpadas ou do flash. Também podes utilizar esta técnica para criar um efeito mais dramático e artístico nas tuas fotografias.

    Para fazer a fusão de exposição ou HDR, precisas tirar pelo menos três fotografias do mesmo ângulo com diferentes exposições: uma subexposta, uma normal e uma sobreexposta. Podes utilizar o modo bracketing da tua câmara para fazer isto automaticamente ou ajustar manualmente a velocidade do obturador.

    Depois, precisas importar as tuas fotografias para um software de edição que permita fazer a fusão de exposição ou HDR. Podes utilizar o Lightroom ou o Photoshop para isso. No Lightroom, podes selecionar as tuas fotografias e clicar em Foto > Mesclar foto > HDR. No Photoshop, podes selecionar as tuas fotografias e clicar em Ficheiro > Automatizar > Mesclar para HDR Pro.

    O software irá combinar as tuas fotografias numa única imagem com uma maior gama dinâmica. Podes ajustar os parâmetros da fusão de exposição ou HDR de acordo com o teu gosto e objetivo.

    Correção de perspetiva

    A correção de perspetiva é uma técnica que consiste em ajustar as linhas verticais e horizontais das tuas fotografias para evitar a distorção chamada convergência das linhas verticais. Esta distorção ocorre quando as linhas verticais inclinam-se ou afastam-se do centro da imagem, criando uma sensação de desequilíbrio e deformação.

    Podes utilizar esta técnica para mostrar a forma, a estrutura e a dimensão da propriedade de forma realista e harmoniosa. Também podes utilizar esta técnica para corrigir erros de posicionamento ou nivelamento da câmara durante a captura.

    Para fazer a correção de perspetiva, precisas utilizar um software de edição que permita ajustar a perspetiva das tuas fotografias. Podes utilizar o Lightroom ou o Photoshop para isso. No Lightroom, podes clicar em Transformar > Guiado e desenhar quatro linhas nas bordas dos elementos verticais e horizontais da tua fotografia. O Lightroom irá alinhar as linhas com os lados do quadro e corrigir a perspetiva da tua fotografia. No Photoshop, podes clicar em Editar > Transformação > Perspetiva e arrastar os cantos do quadro até alinhar as linhas com os elementos verticais e horizontais da tua fotografia. O Photoshop irá corrigir a perspetiva da tua fotografia.

    Substituição de céu

    A substituição de céu é uma técnica que consiste em trocar o céu original da tua fotografia por um céu mais bonito e atraente. Esta técnica pode ajudar a melhorar o aspeto e o ambiente das tuas fotografias exteriores, especialmente se o céu original estiver branco, cinzento ou sem interesse.

    Podes utilizar esta técnica para criar um efeito mais dramático, romântico ou fantástico nas tuas fotografias. Também podes utilizar esta técnica para combinar o céu com a hora do dia ou a estação do ano da propriedade.

    Para fazer a substituição de céu, precisas de ter uma fotografia da propriedade e uma fotografia de um céu que queiras utilizar. Precisas também de utilizar um software de edição que permita fazer a substituição de céu. Podes utilizar o Lightroom ou o Photoshop para isso. No Lightroom, podes clicar em Editar > Substituir Céu e escolher um dos céus pré-definidos ou importar o teu próprio céu. O Lightroom irá detetar e selecionar o céu original da tua fotografia e substituí-lo pelo novo céu. Podes ajustar os parâmetros da substituição de céu de acordo com o teu gosto e objetivo. No Photoshop, podes abrir as duas fotografias em camadas separadas e utilizar a ferramenta Seleção Rápida para selecionar o céu original da tua fotografia. Depois, podes clicar em Selecionar e Máscara para refinar a seleção e clicar em OK. Em seguida, podes arrastar a camada do novo céu por baixo da camada da propriedade e ajustar o tamanho, a posição e a opacidade do novo céu. Também podes utilizar modos de mesclagem, filtros e ajustes para harmonizar o novo céu com a propriedade.

    Outras técnicas

    Além das técnicas mencionadas acima, existem outras técnicas que podes utilizar para editar as tuas fotografias de imóveis, tais como:

    • Recortar e endireitar as tuas fotografias para eliminar elementos indesejados e melhorar a composição.
    • Ajustar a nitidez e o ruído das tuas fotografias para melhorar a clareza e a qualidade.
    • Ajustar a saturação e o tom das tuas fotografias para realçar as cores e o contraste.
    • Clonar ou remover objetos indesejados ou distraentes das tuas fotografias, como fios, lixo, carros, pessoas, etc.
    • Adicionar ou remover luzes, sombras ou reflexos das tuas fotografias para criar um efeito mais realista ou dramático.
    • Adicionar ou remover elementos decorativos das tuas fotografias, como plantas, flores, almofadas, quadros, etc.
    • Adicionar ou remover texto ou logotipo das tuas fotografias para personalizar ou identificar as tuas imagens.

    Estas são algumas das técnicas mais comuns e básicas para editar fotografias de imóveis. Podes utilizar uma ou mais destas técnicas de acordo com o teu gosto e objetivo. Lembra-te sempre de editar as tuas fotografias com moderação e bom senso, pois o teu objetivo é mostrar a propriedade de forma realista e atrativa, não enganar ou dececionar os potenciais compradores.

    Espero que este guia tenha sido útil para aprenderes como tirar fotografias de imóveis como um profissional. Se gostaste deste guia, partilha-o com os teus amigos e deixa um comentário abaixo. Obrigado pela leitura!

    como tirar fotos de imóveis como um profissional

    Receber Dicas, Novidades e Anúncios de Imobiliário

      Shopping Cart

      Reset password

      Insira o seu endereço de e-mail e enviaremos um link para alterar a sua senha.

      Comece com a sua conta

      para salvar suas casas favoritas e muito mais

      Aderir com email

      Comece com a sua conta

      para salvar suas casas favoritas e muito mais

      Concordo com o Termos de uso e o Política de Privacidade
      Powered by Estatik